Coragem X Medo no Krav Magá – como lidar com essa realidade frente a uma situação de risco?

Coragem X Medo no Krav Magá

Frequentemente se fala sobre o aumento no número de agressões, principalmente entre o público feminino. No Mapa da Violência de Gênero, mulheres são quase 67% das vítimas de agressão física no Brasil.

Além das políticas públicas de defesa às mulheres contra o feminicídio, é fundamental que haja educação quanto à importância e valor da autodefesa.

O professor e membro da Federação Sul Americana de Krav Magá, Dionésio Mariosi, esclarece sobre o preparo mental por trás do aprendizado técnico dessa modalidade:

“É trabalhado o controle emocional, a visão periférica e a avaliação do contexto. Todo esse aprendizado é crucial e é o que vai garantir a segurança num caso de reação a uma situação de risco.”

O especialista reforça que sempre há ações em todas as escolas membros da Federação Sul Americana para que o público feminino seja estimulado à prática.

“A autodefesa é uma necessidade para todos os públicos. O Krav Magá é uma técnica que engloba não só a proteção a si, mas também ao outro. A ideia é sair ileso de um conflito, minimizar os números crescentes de violência que vemos em nosso país”, acrescenta.

Coragem X Medo no Krav Magá – Como alcançar o equilíbrio entre os dois?

Lidar com uma situação de risco é desafiador para qualquer pessoa, ainda mais para aqueles que estão iniciando no aprendizado de alguma modalidade, como é o caso do Krav Maga.

Sempre surgem questões quanto à coragem X medo no Krav Magá e como lidar com essa realidade tão comum?

O mestre Kobi Lichtenstein, disseminador do krav magá na América Latina, acredita que de nada vai servir se a pessoa não for fazer e “incorporar” aquilo que está aprendendo, ou seja, é preciso se entregar à prática, como uma filosofia de vida para se levar no dia a dia, conforme no vídeo abaixo, Lichtenstein, acrescenta: “se estiver com medo, vai com medo mesmo”.

O professor Mariosi explica que esse questionamento de coragem X medo no Krav Magá é frequente e que faz parte do aprendizado da técnica que os alunos consigam vencer a omissão resultado do medo.

“A coragem e o medo são dois polos distintos e que estarão presentes a todo o momento no interior de cada pessoa. No krav magá os alunos são estimulados a constantemente lidar com os seus medos, de maneira que consigam freá-los a ponto de sobressaltar a coragem e assertividade no momento da autodefesa”.

A pessoa em um contexto de violência, em que sente medo, provavelmente não conseguirá lidar com a situação da melhor maneira. Por isso a coragem X medo no krav maga é algo tão abordado e trabalhado entre os alunos.

“Não se trata de uma técnica que se aprende da noite para o dia. Krav Magá é mais do que uma luta, é uma filosofia de vida, é uma maneira de enxergar que se traz da luta para a vida cotidiana. Todos enfrentamos o medo em diversas circunstâncias da vida, de alguma maneira será preciso silenciar o medo e deixar aflorar a coragem que há”, enfatiza o professor.

Parafraseando o mestre Kobi o “se está com medo, vai com medo mesmo” é uma resposta natural no processo de autodefesa, porque temer para grande parte das pessoas será inevitável, mas o que deverá ser feito a partir disso?

“Dia após dia, treino após treino, e essa filosofia vai sendo incorporada na vida do aluno e da aluna. O medo sempre estará lá, mas em contrapartida a coragem também e ela só vai aflorar quando o barulho do medo for menor e como se faz isso? Com técnica e orientação especializada”, finaliza o instrutor.

*Existem academias de krav magá credenciadas em diversos estados do Brasil e o aluno pode realizar uma aula experimental gratuitamente para conhecer.

Leia também:

Krav maga funciona? O que é mito e verdade

Krav maga e defesa contra facas – a arma mais usada para matar mulheres

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *